quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Hora de ensinar e educar corretamente, será?

Não sou daquelas mães que ficam corrigindo o filho a cada vez que ele fala: Mãe o peixe tá "morrido", ou então: Eu "fazi" isso. Também não fico achando bonitinho e nem incentivando quando fala coisas do tipo Voxe em vez de você, Ábua ao invés de água...

Mas ultimamente tenho corrigido muito a Beatriz nas trocas de G pelo D, ex: pedar ao invés de pegar, C pelo T: tólo em vez de colo. Quando descobri que ela não precisava mais forçar pra falar e percebi que era um comodismo dela trocar algumas letras, comecei a pedir pra ela falar certinho, ma sem ficar brava, mas sim natural, e tem funcionado.

E vocês mães e pais experientes ou não, acham que estou no caminho certo?

Outra coisa que fico na dúvida é em questão de autoridade, tem hora que a Beatriz sem querer nos desafia, parece aqueles adolescentes "boca dura", confesso que fico um pouco perdida na hora de ensinar. Ela diz coisas do tipo Não canta!! diz isso brava,  dai se eu disser: Eu canto sim, estou feliz! Se eu quiser eu canto, a boca é minha! Estou ensinando ela responder seca e ser grossa pra outras pessoas, e para nós os pais, ou seja, estou ensinando ela ser mal educada (?).


Oh dilema viu! Educar não é fácil, já sabia, agora vivendo isso na prática percebemos como nossos pais são grande heróis por sermos quem nós somos. Não me lembro de responder pra minha mãe ou pro meu pai do jeito que a Beatriz fala conosco, e ela só tem 2 anos e 11 meses!
nossa foto da Virada 2010-2011 com champanhe sem álcool!

Postagens populares

meus vídeos no youtube

Loading...