quinta-feira, 27 de maio de 2010

Diabetes Infantil


Alimentação saudável: Olha a força que ela faz pra morder forte a maçã :-)

Olá pessoal, vim postar sobre um assunto sério, e Deus queira que nenhuma das mãezinha que passam por aqui tenha em casa alguem com diabetes, mas como recebi da professora de natação da Beatriz, achei legal dividir com vocês.

Sabem, eu nem postei sobre a consulta dos 15 meses da Beatriz (falha minha) agora já passou muito tempo, mas uma das coisas que a pediatra disse é que é para cuidar da alimentação, pois a Beatriz está dentro média, conforme mostra a curva de medida e peso, mas falta pouco pra subir demais e ficar acima do ideal. Quem olha a Beatriz de roupa não vê as gordurinhas hehehe a pediatra diz que ela é a falsa magra, pois tem rostinho delicado, etc. Leiam o texto, compensa acrescentar esta informação.

Fonte: Dra. Tatiane Savarese Attilio CRN 3/12175

Ao receber o diagnóstico de diabetes mellitus tipo I, ou diabetes insulino-dependente, a sensação de insegurança é inevitável. Os pais sentem-se perdidos para modificar os hábitos de vida e alimentação da criança e da família.

Adaptar-se à insulina, quantidade de alimentos, alimentos permitidos, alimentos proibidos, hipoglicemia, hiperglicemia, lanche da escola, refrigerante diet ou light... Pão? Massa? Bolo? Carne? Frutas?

As dúvidas são muitas. O melhor caminho a seguir é o esclarecimento da doença. Um bom plano alimentar é aquele em que o controle da glicemia é adequado ao portador do diabetes. Para isso, vários métodos são conhecidos. O método ideal varia de acordo com o paciente, sua família e hábitos de vida. O importante é não se desesperar, e buscar por ajuda capacitada. A contagem de carboidratos tem se mostrado bastante eficiente para o controle da glicemia para os pequenos.

De fácil aprendizagem, a contagem de carboidratos analisa quanto de carboidrato se transformará em glicose (açúcar no sangue), e a partir deste dado a quantidade de insulina é estimada. O método é excelente para o controle, principalmente da hipoglicemia (queda de açúcar no sangue), que é tão nociva quanto a hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue). Os termos parecem complicados, mas é só a primeira impressão. Toda pessoa bem orientada pode aprender a conviver de forma harmoniosa com o diabetes, basta um pouco de dedicação e criatividade!

Tem aparecido nas academias crianças e adolescentes com doenças que antes eram só de adultos como colesterol, diabetes e até pressão alta. Fiquem atento com a alimentação das crianças, crianças gordinhas não é sinônimo de saúde, uma boa alimentação e atividade física é importante para uma boa saude.

Contato da prof. de natação da Beatriz: www.jaquelinedias.webpersonal.com.br

5 comentários:

Maria Luiza, minha vida!!! disse...

OI amiga, sei bem o que é isso, pois infelizmente eu vivo essa realidade dentro de casa. Minha irmã tem diabetes desde os 9 anos de idade e realmente é uma luta o drama que ela vive desde lá. Hoje ela tem 23 anos, tem os dois tipos de diabetes, tipo 1 e 2...toma 5 a 7 insulinas por dia aplicada, além de ter problema de pressão, colesterol rins, e retinopatia...
Concordo mesmoq ue temos que ter todo cuidado devido com nossas crias para que isso não venha acontecer com eles.
Grande beijo.

Paty Fortunato disse...

Amiga,

Mto bom esse post.
Apesar de não ter ninguém na família com diabete,tomo os cuidados com meu filhote. Até um ano de idade,Henrique não sabia o gosto de doces,chocolates...pq não dava nada dessas coisas pra ele.
Agora tá um pouco mais difícil,pq ele já come mtas beisteirinhas...mais vou limitando sim.

Beijocas!

Andrea disse...

Linda.... linda....


Beijo
Andrea

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...

Olá querida adorei seu blog...

Estou passando aqui só pra divulgar meu blog...passe lá vai ser um prazer ter sua companhia.

bjs

www.tatidesignercake.blogspot.com

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens populares

meus vídeos no youtube

Loading...